Arysta LifeScience apresenta linha de herbicida para pastagens, no MS

Extraído de: portaldoagronegocio   Novembro 14, 2012

A Arysta LifeScience, uma das maiores empresas privadas do mundo, no mercado de proteção de plantas e ciências da vida, leva para Campo Grande (MS), sua linha de herbicidas para o controle de plantas daninhas em pastagens

São quatro produtos que atuam nos diferentes estágios das pastagens, proporcionando ganhos substanciais aos produtores, ao combater as doenças típicas da região como Guaxuma, Fedegoso, Malva Branca, Ciganinha, Ariticum, Ipê-Tabaco Erva-Quente e Malícia. O Mato Grosso do Sul é um dos mais importantes estados pecuários do país, com cerca de 21,5 milhões de cabeças de gado e 18 mil hectares de áreas de pastagem.

A linha de produtos para pastagens é composta por Browser (picloram), herbicida seletivo para controle de plantas daninhas arbustivas perenes e lenhosas, cuja aplicação deve ser feita logo após a roçada da invasora, no toco recém-cortado da planta daninha; Artys (picloram + 2,4D), herbicida seletivo para o controle de plantas daninhas anuais e perenes via foliar, por meio de pulverizações terrestres ou aéreas para a formação, manutenção e reforma de pastagens; Triclon (triclopyr) , herbicida seletivo para controle de plantas daninhas arbustivas, que age por meio de aplicação basal e extremamente eficiente no controle de pindobas, em aplicação localizada; e Lava 100 (tebuthiuron), herbicida não seletivo para ser utilizado em plantas daninhas perenes, não controladas por outros produtos, tais como tabocas e amarelinho, muito comuns em áreas de pastagem de forma geral.

Para comprovar a eficiência dos produtos, Ricardo Frugis, gerente de pastagens da Arysta Lifescience explica que a Arysta trabalha com a ferramenta de cálculo de produtividade que ilustra, de forma bem clara, o benefício ao realizar a limpeza das pastagens com as soluções de herbicidas da Arysta, que, ao eliminar as plantas invasoras, proporcionam um aumento de Unidade Animal por hectares (U.A), aumentando a produtividade sem aumentar a área.

Além do cálculo de produtividade, a Arysta realiza estudos e testes de campo para evidenciar o crescimento do desempenho das pastagens. “Realizamos uma aplicação com o herbicida Artys em uma área de reforma com 55 dias após plantio, e conseguimos um resultado fantástico, eliminando toda a competição que havia entre a pastagem e as invasoras”. Esse e outros cases, mostram que essa prática contribui para o aumento significativo do lucro das fazendas, já que possibilita aos animais acesso a pastagens de melhor qualidade, o que resulta em maior ganho de peso do rebanho em menor tempo.

Autor: Vinculado ao portaldoagronegocio


 
 
Deixe seu comentário



Siga o Ecofinanças