Chuvas intensas podem causar prejuízos nas lavouras de soja em Sorriso

Extraído de: agronoticiasmt.economia   Fevereiro 17, 2014

O Sindicato Rural de Sorriso ainda não registrou relatos de prejuízos nas lavouras de soja devido ao excesso de chuvas, porém se continuarem nesse ritmo, algumas perdas serão inevitáveis. A avaliação é do presidente da entidade, Laércio Lenz, que apontou duas das regiões mais críticas,  as comunidades Tropical e Barreiro. "Nessas localidades já temos propriedades com muita água na lavoura mas ainda não tem soja apodrecendo", disse ao Só Notícias/Agronotícias.

Quanto aos trechos intransitáveis nas estradas vicinais, segundo ele, causam bastante transtorno aos produtores durante esta época de escoamento da produção. "Porém ainda é cedo para mensurar os prejuízos", concluiu

Sorriso é campeão nacional em produção de soja e o período atual é de colheita da safra. Aproximadamente 10% dos 430 mil hectares já foram colhidos, de acordo com última previsão do sindicato rural. No entanto, as chuvas intensas continuam causando mais estragos na região. Duas pontes de madeira caíram nos últimos dias. Uma delas fica em uma fazenda Roque Rossato. Na Linha Bedin, a  ponte está caída e a estrada está intransitável na região da travessa Damiani e da fazenda Gardin.

Conforme Só Notícias/Agronotícias já informou, a ponte sobre o rio Lira, no bairro Boa Esperança, por exemplo, está bloqueada porque o nível do rio subiu muito e a água atingiu a ponte. Os moradores que precisam trafegar pela região precisam desviar à direita, rumo à BR-163, nas proximidades de um clube. Outra ponte que continua interditada é a do rio Verde, de acordo com informações da assessoria da prefeitura.

Também na árua rural a situação é complicada na MT-443, que está bloqueada em três pontos, um deles é na barragem da fazenda Cella, ponto que liga a estrada à linha Tropical e também dá acesso à estrada do Barreiro.

O secretário municipal de Transportes, Romélio Gardin, informou que todas as equipes estão mobilizadas para tentar amenizar a situação e retomar a trafegabilidade nas estradas, permitindo assim o acesso às propriedades rurais e o escoamento da safra. As chuvas constantes atrapalham o trabalho das equipes.

Em dezembro, a ponte de 14 metros de extensão, na Estrada do Barreiro, acabou caindo e foi reconstruída pela prefeitura.

 

Fonte: Só Notícias/Agronotícias/Editoria com Angela Fogaça (foto: divulgação)
Autor: Vinculado ao agronoticiasmt.economia


 
 
Deixe seu comentário



Siga o Ecofinanças