CIA Inteligência e Coordenação recebe o Master Imobiliário

Extraído de: refrescante.empresas.negocios   Setembro 05, 2012

Inteligência de marketing imobiliário vende cerca de 8.300 lotes em apenas 27 dias. Este impressionante recorde deu à CIA Inteligência e Coordenação o Prêmio Master Imobiliário 2012 na categoria Profissionais -Marketing/Comercialização. Utilizando as mais modernas técnicas de inteligência imobiliária, a CIA foi contratada pela AMF Empreendimentos para coordenar as ações de marketing e vendas de seu loteamento, denominado Nova Petrolina, em Petrolina (PE), no segundo semestre de 2011.

Para lidar com este enorme volume de lotes, a incorporadora AMF confiou no pioneirismo da CIA no conceito de "inteligência" no mercado imobiliário. Sediada em Alphaville (SP), com atuação em mais de 70 cidades brasileiras, a empresa transformou o empreendimento Nova Petrolina em um dos maiores acontecimentos do mercado imobiliário nacional em termos de estratégia de comercialização.

O case recebeu o reconhecimento do júri na disputada premiação Master Imobiliário, concedida anualmente pela Fiabci/Brasil (Federação Internacional das Profissões Imobiliárias) e Secovi-SP (Sindicato da Habitação). O prêmio será entregue a Paulo Toledo, diretor superintendente da CIA Inteligência e Coordenação, em cerimônia no próximo dia 12 de setembro, no Clube Atlético Monte Líbano, em São Paulo. A CIA, aliás, já havia conquistado o Master Imobiliário na mesma categoria no ano de 2000.

O trabalho da CIA para o Nova Petrolina teve início em agosto do ano passado, quando a equipe de inteligência visualizou um desafio inédito: coordenar vendas de um produto com mais de 8 mil lotes (normalmente a empresa atua em empreendimentos entre 1 mil e 2 mil lotes) em tempo recorde. A missão era ainda mais desafiadora, levando em conta lançamentos anteriores e loteamentos em construção na cidade.

Capa do case vencedor na categoria Profissionais-Marketing/Comercialização

Na prática, treinar uma equipe e montar uma estrutura de plantão de vendas diretas ao cliente final demoraria meses. Sem organização, esse volume poderia levar a um caos logístico. Com toda a expectativa gerada, a demanda reprimida do mercado, o preço e as qualidades naturais do empreendimento, uma multidão poderia se aglomerar e causar um tumulto em torno de um eventual plantão de vendas unificado, por exemplo. "Você pode imaginar o que aconteceria com 3 ou 4 mil pessoas ao mesmo tempo nesse local, tentando comprar os lotes? Não haveria força humana capaz de atender isso e precisaríamos de um espaço como o Ginásio do Ibirapuera. Um verdadeiro caos", argumenta Paulo Toledo.

Baseada nesta realidade, a CIA coordenou uma ação inédita: envolver todas as 26 imobiliárias de Petrolina montando uma estratégia de descentralização do processo de vendas. Esse sistema permitiu que todas elas, quaisquer que fossem seu tamanho ou estrutura, tivessem oportunidades iguais de trabalhar com o Nova Petrolina.

CampanhaPara alimentar esta expectativa, a CIA apostou em inserções regulares na mídia, em forma de teasers, cada um fornecendo pequenas partes de informação sobre o empreendimento. A estratégia do represamento de informações contou com uma ampla campanha na TV Globo local, veiculada em horário nobre. Com a estrita colaboração da CIA, a agência Criação Original, contratada para a execução das ações de Marketing, planejou e executou as peças e propôs, especialmente para este lançamento, um novo slogan para a AMF: Somos da terra, somos do Vale .

"A intenção foi diferenciar a incorporadora no plano institucional, já que há em Petrolina outros lançamentos imobiliários de empresas nacionais de grande envergadura. Queríamos criar uma empatia imediata com o público local", detalha Juarez Canejo, responsável pela campanha de marketing.

A partir desse slogan, foi desenvolvida uma série de oito vídeos publicitários entre 15 e 60 segundos, veiculados no período de 8 a 24 de novembro: o primeiro comercial apresentava apenas institucionalmente a AMF, com imagens de Petrolina sem qualquer menção ao novo empreendimento; o segundo vídeo anunciava que Petrolina ganhará um empreendimento, mas somente citava que será "urbanizado, diferente de todos e com valorização comprovada"; seguindo na mesma linha, o terceiro anúncio revelava apenas que o novo empreendimento terá "terrenos urbanizados, sem comprovação de renda, entrada ou intercaladas e com parcelas fixas, sem correção; a quarta propaganda apimentava ainda mais a curiosidade do espectador, ao apenas informar: "Falta pouco para você ver de perto o lugar ideal para morar ou investir"; semelhante ao anterior, o quinto comercial acrescentava a expressão "terrenos urbanizados" na explicação do empreendimento, para se encerrar com a frase "aguarde!".

Pela primeira vez revelando o nome do empreendimento, o sexto anúncio já mostrava imagens em perspectiva do Nova Petrolina; no anúncio seguinte, o narrador informava, com imagens, que as obras do Nova Petrolina já foram iniciadas e também fornece mais detalhes, como a avenida de acesso asfaltada, a ciclovia e a pista de cooper (estes dois diferenciais foram sugeridos pela CIA). Com um minuto de duração, o último vídeo revelava todos os detalhes do empreendimento, enfatizando a área privilegiada, as parcelas reduzidas, facilidades de pagamento e a infraestrutura disponível.

Na opinião de Alexandre Araújo, diretor da AMF, a estratégia de represamento de informações e a campanha de marketing tiveram um efeito "fantástico". "Deixaram a cidade paralisada até o meeting das imobiliárias", lembrou.
A rapidez da venda surpreendeu de tal maneira que acabou dispensando o uso de algumas ferramentas já preparadas pela incorporadora e pela agência de publicidade. "Eu esperava o melhor, mas claro que me preparei para tudo. Tínhamos comprado um terreno e ainda montávamos um estande de vendas, perto do loteamento, quando foi concluído o processo de venda total dos lotes", relata Araújo, da AMF.

A agência de publicidade Criação Original tinha planejado a continuidade da campanha de marketing para veicular na televisão anúncios estimulando as vendas até 25 de dezembro. Também preparou para 10 de janeiro um grande show com vários artistas para marcar a inauguração do estande de vendas, além da instalação de outdoors, painéis e outras peças semelhantes pela cidade. Tudo isso foi cancelado, para alegria dos empreendedores, em função das vendas finalizadas no primeiro mês.

.
Autor: Vinculado ao refrescante.empresas.negocios


 
 
Deixe seu comentário



Siga o Ecofinanças