Estudo confirma viabiliade do Projeto Viga 15, diz Ferrous

Extraído de: economia.r7   Julho 18, 2013

A mineradora Ferrous informou ter recebido o estudo de viabilidade que atesta, de forma conclusiva, a viabilidade da implantação do projeto Viga 15 Mtpa, principal ativo do grupo. O chamado "bankable feasibility study" foi realizado pela Ausenco do Brasil e é uma espécie de sinal verde para a obtenção de financiamento bancário ao empreendimento. O investimento na expansão foi orçado em US$ 1,28 bilhão. Em nota, o presidente da companhia, Jayme Nicolato, reforçou a importância do parecer para a busca de recursos para o projeto junto ao mercado financeiro . O projeto de Viga prevê que a mina atinja uma produção anual de 15 milhões de toneladas de minério de ferro de alto teor (65%), a partir de 2017. Essa produção seria viável por toda a vida útil da mina, estimada em 15 anos. A previsão da mineradora é executar as obras de expansão da mina em 36 meses, a partir de 2014, com início da nova produção em 2016. A Ferrous é dona de três minas em atividade no quadrilátero ferrífero, em Minas Gerais: Viga (Congonhas), Esperança (Brumadinho) e Santanense (Itatiaiuçu). No ano passado produziu 3,2 milhões de toneladas de minério de ferro, volume 77% superior ao produzido em 2011. Este ano a previsão é chegar a 5 milhões de toneladas. Com a confirmação da viabilidade do crescimento em Viga, a produção anual da companhia, somadas as três minas, saltará a 17 milhões de toneladas. O volume já estava previsto no plano estratégico da Ferrous. No longo prazo a meta é elevar esse volume de forma continua até 2026, quando deverá atingir uma produção superior a 40 milhões de toneladas anuais de minério de ferro. Além das minas ativas há outras duas unidades com expansão prevista: Serrinha, na cidade de Brumadinho, e Viga Norte, em Itabirito. Segundo a Ferrous, todas as licenças para a implantação do projeto Viga já foram obtidas. O mesmo vale para a posse das áreas e certificação de reservas de minério, que chegariam a 450 milhões de toneladas. "No mês junho, recebemos da Golder Associates a certificação da reserva de Viga, seguindo a padronização internacional JORC, atestando uma reserva 450 milhões de toneladas de minério de ferro da Mina de Viga, o que torna viável sua operação por, pelo menos, 15 anos", disse o presidente da Ferrous. Em fevereiro a Ferrous fechou um acordo para fornecer à trading suíça Glencore 20 milhões de toneladas de minério nos próximos quatro anos, cerca de 5 milhões por ano. A Glencore também adquiriu uma fatia minoritária na empresa, que tem sede em Belo Horizonte (MG), mas acionistas espalhados pelo mundo todo. A trading suíça foi confirmada, ao lado da holandesa Trafigura, como um dos grupos com quem a MMX, mineradora de Eike Batista, está negociando a venda de participações e ativos. O portfólio inclui minas do grupo X, como Serra Azul, próxima a unidades da Ferrous. O maior interesse, entretanto, seria no Porto do Sudeste, em Itaguaí (RJ), que terá capacidade de embarque de 50 milhões de toneladas de minério por ano. O negócio faria sentido para escoar a produção da própria Ferrous. A mineradora tem o projeto de construir um terminal portuário em Presidente Kennedy (ES), que poderia chegar exatamente à capacidade do Porto do Sudeste. O empreendimento, entretanto, ainda não avançou.
Autor: Estadão Conteúdo


 
 
Deixe seu comentário



Siga o Ecofinanças