Por falta de laudo técnico, unidade atingida por incêndio é interditada pela Superintendência do Trabalho

Extraído de: gazetadopovo   Dezembro 04, 2013

Sindicato afirma que no dia seguinte ao acidente já haviam pessoas trabalhando no local. Danos que comprometem a segurança eram visíveis

Cerca de 300 funcionários da U2100, a Unidade de Destilação Atmosférica atingida pelo incêndio da última quinta-feira (28) na Repar, estão impedidos de voltar ao trabalho até que as condições de segurança desses trabalhadores estejam garantidas. A partir de informações do Sindicato dos Petroleiros do Paraná e Santa Catarina (Sindipetro), a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRT/MTE)fez uma auditoria no local e decidiu interromper as atividades na unidade.

Segundo o presidente do Sindipetro, Silvaney Bernardi, os trabalhadores foram liberados para retomar os trabalhos no local já na manhã seguinte ao acidente, mas a Repar não apresentou laudo técnico comprovando a segurança dos trabalhadores. "É como se pegasse fogo em um prédio, os bombeiros apagassem e as pessoas recebessem ordem de que poderiam voltar ao prédio sem que fosse feita uma vistoria adequada", manifestou.

A equipe da SRT/MTE vistoriou a U2100 na tarde desta terça-feira (03), no momento em que mais de cem pessoas trabalhavam no local, e constatou a necessidade de adequações da unidade. "O que achamos que no início era um problema simples se revelou de grande magnitude. O impacto do incêndio foi visível, houve deformação de estrutura metálica e comprometimento da parte civil da unidade", atestou Enio Bezerra Soares, auditor fiscal do trabalho responsável pela vistoria.

De acordo com ele, apenas está autorizado o trabalho de escoramento da unidade e alívio de carga, com a retirada de materiais que estão em cima da U2100 para não sobrecarregar a estrutura, e análise das condições de trabalho. A equipe responsável por essas funções deve ser específica e com um número reduzido de profissionais. A delimitação da área interditada foi feita em comum acordo com a Repar e a empresa terá que apresentar um laudo técnico mostrando que as condições que motivaram a interdição foram afastadas para que os funcionários possam retornar suas atividades.

Silvaney Bernardi informou que o Sindipetro fará uma assembleia com os petroleiros amanhã (05) e sexta. Há o indicativo de greve até que as condições de trabalho sejam seguras na refinaria.

Autor: Vinculado ao gazetadopovo


 
 
Deixe seu comentário



Siga o Ecofinanças