Feirão limpa nome do Serasa reúne número recorde de empresas em SP

Extraído de: monitormercantil.informatica   Novembro 13, 2013

De 19 a 23 de novembro, a Serasa Experian promove mais um Feirão Limpa Nome em São Paulo. Realizado no estacionamento do Mais Shopping, ao lado do Terminal Santo Amaro. O evento vai permitir aos consumidores renegociar suas pendências financeiras diretamente com as empresas participantes, com condições personalizadas e descontos especiais. Esta edição reúne um número recorde de instituições presentes no feirão de São Paulo: Bradesco Cartões, Bradescard, Cartões American Express, Bradesco Financiamentos, Santander, Caixa Econômica Federal, Banco Pan, HSBC, Losango, Eletropaulo, Pernambucanas, Recovery e Cred System.

O consumidor que tiver pendências com essas empresas poderá comparecer ao local, das 8h às 18h, com o CPF e um documento de identidade com foto (RG ou Carteira de Trabalho) para fazer a renegociação. Todas as instituições participantes do Feirão Limpa Nome oferecerão vantagens exclusivas a seus clientes para a negociação de pendências financeiras. Para isso, as empresas terão à disposição diferentes ferramentas de recuperação da Serasa Experian, o que lhes permitirá uma análise detalhada da situação de cada consumidor.

Segundo a superintendente de serviços ao consumidor da Serasa Experian, Maria Zanforlin, este é um ótimo momento para o consumidor colocar a sua vida financeira em ordem e desfrutar do crédito neste período do ano, próximo às datas comemorativas como o Natal. "A oportunidade de o consumidor negociar uma dívida frente a frente com a empresa aumenta as chances de um acordo mais satisfatório para ambas as partes. Cada empresa vai oferecer uma proposta individualizada com o objetivo de facilitar a conversa e proporcionar um bom resultado ao final do acordo".

O consumidor deve se preparar antes de partir para o acordo. O primeiro passo para uma renegociação bem sucedida é colocar na ponta do lápis todas as despesas fixas e as dívidas já assumidas ou previstas. Com esse planejamento, é possível saber quanto deve sobrar para pagar a nova dívida que será negociada com a empresa.

"Na hora da negociação, o consumidor deve ouvir a proposta e se não estiver de acordo, é importante fazer uma contraproposta, até que ambos cheguem a uma alternativa realista. O importante é que depois de renegociada, a dívida caiba no bolso do cidadão", diz Zanforlin.

No Feirão Limpa Nome o consumidor também receberá folhetos com dicas e orientações para não se endividar além da capacidade de pagamento.

No Feirão Limpa Nome de São Paulo, os consumidores poderão abrir seu Cadastro Positivo, por meio do qual autorizam a Serasa Experian a anotar o seu histórico de pagamentos. "De uma vez só, o cidadão terá a oportunidade de renegociar suas dívidas, regularizar sua situação financeira e, ao entrar para a lista de bons pagadores, começar a construir sua história positiva no mercado de crédito".

O Cadastro Positivo reúne informações sobre histórico de pagamento e compromissos de consumidores e empresas. Com ele, é possível medir a pontualidade de quitação das parcelas vencidas e avaliar o risco de superendividamento. À medida que as instituições financeiras, varejistas e demais empresas consigam identificar os bons pagadores, farão ofertas mais atraentes para eles. O cadastro e a permanência do cidadão na lista dos bons pagadores serão feitos de forma totalmente gratuita.

Quem não puder comparecer ao feirão presencial da Serasa Experian, pode aproveitar a versão on-line do Limpa Nome para renegociar pendências financeiras e limpar o nome. A Serasa Experian oferece aos consumidores que buscam quitar dívidas o Limpa Nome On Line, serviço gratuito e aberto 24 horas e todos os dias do ano. Lançado no ano passado, o Limpa Nome On-line conta com a participação de cerca de 90 empresas de diferentes setores. A iniciativa pioneira permite que consumidores de todo o Brasil possam renegociar suas dívidas diretamente com os credores, sem sair de casa.

Autor: Vinculado ao monitormercantil.informatica


 
 
Deixe seu comentário



Siga o Ecofinanças