Obras emergenciais no Anel Rodoviário serão licitadas em janeiro pelo DER/MG

Extraído de: agenciaminas.infraestrutura   Fevereiro 10, 2014

Ao longo de 2014 outras etapas do projeto serão concluídas possibilitando novas licitações e contratações de obras

Divulgação/DER

Anel Rodoviário passará por obras emergenciais em 2014

As obras de melhoramento do Anel Rodoviário de Belo Horizonte estão rigorosamente dentro do cronograma estabelecido e os prazos estão mantidos, apenas foi prorrogada para final de 2014 a entrega de todo o projeto executivo de engenharia concluído. A afirmação é do Diretor Geral do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais, (DER/MG), José Elcio Santos Monteze.

O Anel Rodoviário terá seus trechos problemáticos, nas interseções com as avenidas Amazonas, Ivai e Pedro II, licitados em janeiro. A priorização de obras neste três segmentos foi resultado de um acordo entre o DER/MG e o Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre -DNIT.

Essas primeiras intervenções correspondem à primeira etapa de execução das obras de melhoramento. Ao longo de 2014 novas etapas do projeto serão concluídas possibilitando novas licitações e contratações de obras.

"As obras destes trechos devem ser iniciadas ainda no primeiro semestre e correspondem a 20% de toda a extensão do Anel, que possui 27,3 quilômetros", destaca o diretor-geral do DER/MG.  

A urgência em readequar o Anel Rodoviário faz com que as obras sejam realizadas em etapas. A primeira será a dos trechos problemáticos, já citados. Entretanto, para que seja viabilizada a contratação dos trabalhos pelo DER/MG, há a necessidade de celebração do Termo de Compromisso entre União e Estado para delegação de execução das obras. A minuta do Termo de Compromisso para análise do DNIT e assinatura entre as partes, foi encaminhada pelo DER/MG na primeira quinzena de dezembro de 2013.

Foi delegada pela União, ao DER/MG, até o momento, a elaboração dos projetos de engenharia, em que o Termo de Compromisso foi aditado com prazo de vigência até julho de 2015. Este prazo contempla, além da elaboração dos projetos de engenharia, o envio da documentação pelo Governo de Minas de prestação de contas ao DNIT, para análise e aprovação dos investimentos.

 Raio-X sobre o Anel

A Pesquisa de Origem e Destino da Região Metropolitana de Belo Horizonte apontou que o Anel é a via mais movimentada das 34 cidades que compõem a RMBH, com a passagem diária de 154.087 veículos.

Projetado para ser um contorno formado pelas BRs 040, 262 e 381, para que os veículos de carga e os viajantes não precisassem passar pela capital mineira, hoje o Anel se tornou a segunda via mais perigosa da capital, com 1.089 mortos e feridos em 2012, perdendo apenas para Avenida Cristiano Machado com 1.346.

O pico do tráfego do Anel Rodoviário ocorre entre às 8h e às 17h, quando passam por lá quase 11 mil veículos. A maior parte do tráfego na via corresponde a automóveis, com 69% da frequência. Seguem-se 19% de caminhões e carretas, 6,5% de motocicletas e 5,5% de ônibus.

Autor: Vinculado ao agenciaminas.infraestrutura


 
 
Deixe seu comentário



Siga o Ecofinanças