Prefeitura amplia teto para crédito consignado para servidores

Extraído de: d24am   Maio 15, 2013

Servidor municipal poderá comprometer até 40% da renda sem a exclusividade do Bradesco.

ManausA partir de agora os servidores públicos municipais de Manaus poderão utilizar o crédito consignado também no cartão de crédito, com juros diferenciados, e em qualquer instituição bancária. A mudança, regulamentada nesta segunda-feira (13), permitirá que o servidor comprometa até 40% de seus rendimentos. 

O presidente do Conselho Regional de Economia do Amazonas (Corecon-AM), Marcus Evangelista, alerta, no entanto, para que o servidor tenha cautela para não extrapolar o orçamento.

"É preciso ter extrema organização, para não acabar perdendo o fôlego financeiro . Infelizmente, com o aumento do crédito, as pessoas acabam atraídas pelas compras parceladas e acabam pegando mais do que sua capacidade permite", afirma.

A Lei Municipal 1.726 altera o limite de comprometimento da renda do servidor de 30%, para 40%, sendo que esses 10% adicionais são "reservados exclusivamente para as consignações resultantes da utilização de cartão de crédito".

De acordo com o Secretário Municipal de Administração (Semad), Luiz Irapuan Pinheiro, a decisão visa ampliar o valor do consignado, que tem os menores juros do mercado, para os servidores.

"O benefício existia, mas estava muito limitado. Por isso decidimos aumentar as vantagens, já que atualmente é mais fácil trabalhar com o cartão de crédito", conta.

Neste caso, as compras realizadas com o cartão de crédito vinculado à conta do servidor terá suas parcelas descontadas diretamente do salário , com as taxas praticadas pelo consignado.

A taxa de juros do consignado é de 2% a 2,8% ao mês, enquanto que a taxa para empréstimo pessoal, por exemplo, é de 5,5% em média e a do cartão de crédito de 9,5%, em média. Ao ano, uma taxa de 2,58% mensais acumula 38,65%.

Na segunda-feira foi publicado também o Decreto 2.346, que visa regulamentar a portabilidade bancária para a contratação de consignados. "Quando o Bradesco comprou o Banco do Estado do Amazonas e assumiu as movimentações municipais e estaduais, havia uma cláusula no contrato de exclusividade neste tipo de operação.

Mas em 2011 o Banco Central baixou a Circular 3.522 proibindo a exclusividade em operações financeiras. Desde então, na prática, já era possível buscar o crédito em outros bancos, mas ainda faltava atualizar a legislação municipal", explica o secretário.

Os cuidados

1 Leia atentamente o contrato. Saiba de todos os procedimentos por escrito.

2 Contrate sempre o menor prazo possível para pagamento. Quanto maior o prazo, maior a dívida.

3 Não assuma dívidas em benefício de terceiros.

4 Não gaste mais do que você ganha.

5 Veja se você realmente necessita do empréstimo.

Autor: . Rosana Villar .


 
 
Deixe seu comentário



Siga o Ecofinanças