Varejo cresce 4,3% em 2013, mostra IBGE

Extraído de: oeconomista.noticias   Fevereiro 13, 2014

Mesmo com o recuo de 0,2% em dezembro de 2013, as vendas no varejo fecharam o ano passado com alta de 4,3%. O resultado negativo veio depois de nove altas consecutivas no setor. O segmento que mais contribuiu para este resultado foi o de "outros artigos de uso pessoal e doméstico", que teve alta de 10,3% sobre 2012: o maior avanço desde 2008, impulsionado pelo desempenho das lojas de departamento.

Os resultados foram apresentados nesta quinta-feira, 13, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com os números, os hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo ficaram na segunda posição entre os responsáveis pelo desempenho positivo no ano passado, com crescimento de 1,9% nas vendas. Em 2012, este setor foi o que teve os melhores índices, com crescimento de 8,5%.

Na terceira posição entre os responsáveis pelo desempenho positivo do varejo em 2013 estiveram os artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria, com um aumento de 10,1% na comparação com 2012, seguido pelo grupo de materiais para escritório, informática e comunicação (+7,2%); combustíveis e lubrificantes (+6,3%); móveis e eletrodomésticos (+5%); tecidos, vestuário e calçados (+3,5%); livros, jornais, revistas e papelaria (+2,6%).

Ainda que os números sejam majoritariamente positivos, eles são inferiores a 2012. No resultado global, o crescimento do varejo em 2012 frente a 2011 foi de 8,4%. Com isso, o desempenho do ano passado revelado agora pelo IBGE mostra que o setor só não teve um resultado pior que 2003, quando houve queda de 3,7%.

Em dezembro, a receita nominal do comércio subiu 0,5%. No acumulado de 2013, o avanço foi de 11,9%, inferior aos 12,3% de 2012.

Com informações do portal G1.

Autor: Vinculado ao oeconomista.noticias


 
 
Deixe seu comentário



Siga o Ecofinanças