Quase 6 milhões de brasileiros desistem de procurar emprego

Após atingir o maior patamar da história no terceiro trimestre de 2020, o número de brasileiros que desistiram de procurar emprego teve um leve recuo.

No entanto, ainda é alto, já que ainda atinge 5,8 milhões.

Na comparação anual, os dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostram que o volume de desalentados cresceu 25,3%´na comparação com o mesmo período de 2019.

A população desalentada é formada por pessoas da força de trabalho potencial que não haviam realizado a procurar emprego no trimestre analisado.

No entanto, apesar de estarem disponíveis e terem tempo para trabalhar.

A decisão é motivada pela ideia de que não conseguiriam um emprego adequado;

  • Não tinham experiência profissional ou qualificação;
  • Além disso, não conseguiam trabalho por serem considerados muito jovens ou muito idosos;
  • Por fim, não havia trabalho na localidade em que residem.

Subutilização

A subutilização, que representa os profissionais subocupados por insuficiência de horas trabalhadas.

Anteriormente ela era composta por 32 milhões no último trimestre de 2020, número que representa uma uma leve queda na comparação com o trimestre encerrado em setembro.

Logo, já em relação ao mesmo trimestre de 2019, houve aumento de 22,5% no número de trabalhadores que estão subutilizados.

Então, percentual de corresponde a um aumento de 5,9 milhões de pessoas na relação.

Então, na média anual, o contingente de subutilizados chegou a 31,2 milhões, o maior da série anual, com alta de 13,1% (+3,6 milhões) na comparação com 2019.

Assim, a taxa média de subutilização, por sua vez, fechou 2020 em leve queda, para 29,7%, mas fechou o ano com a maior taxa da série anual (28,1%).

Portanto, este patamar 3,9 pontos percentuais superior em relação a 2019.

Como procurar emprego sem experiência?

Seja seu caso de sucesso

Se ninguém parece estar disposto a te dar uma oportunidade, por que você não a cria?

Então, você pode tocar aquele projeto pessoal que sempre teve vontade de levar para frente, usando-o como uma forma de desenvolver as suas habilidades e ganhar vivência prática.

Logo, na hora de conversar com um recrutador, você vai ter exemplos para falar sobre o seu perfil e também resultados para mostrar.

Além disso, também existe a possibilidade de você prestar o seu serviço para outras pessoas.

Afinal, existem plataformas online, como a Trampos.com, a Freelancer que conectam empreendedores e profissionais autônomos, oferecendo um ambiente online no qual as partes podem trabalhar juntas.

Busque por trabalhos voluntários

Além de enriquecer o currículo, os trabalhos voluntários são uma ótima alternativa para você entender a dinâmica do mercado e colocar em prática o que aprendeu na faculdade.

Sem contar que os trabalhos voluntários ainda geram vivências impressionantes e que você pode utilizar de exemplo no momento que for conversar com os recrutadores, por exemplo.

Capacite-se sempre que tiver oportunidade

Participe de eventos na sua área e faça o máximo de cursos que puder.

Logo, entenda qual foi a contribuição de cada um para torná-lo um profissional melhor e também aproveite esses momentos para fortalecer a sua rede de contatos.

Assim, durante os processos seletivos, saber apontar como determinado curso auxiliou a sua formação e dar exemplos de como a teoria pode ser aplicada na prática ou no contexto da empresa faz com que os recrutadores valorizem mais o candidato.

Viaje

Se for possível, aproveite o fato de que você ainda não ingressou no mercado de trabalho para ganhar experiência internacional.

Portanto, esse é o melhor momento para conseguir passar um tempo fora do Brasil sem ter em mente as preocupações que irão surgir quando você estiver trabalhando, inevitavelmente.

Neste caso, é possível fazer até mesmo um intercâmbio, por exemplo, ou um trabalho voluntário, visto que existem instituições que promovem viagens para jovens que querem incrementar o currículo.

Inclusive, viajar é muito interessante, especialmente porque você aprende muito na vivência e ainda pratica língua.

Logo, o que é incrível para quem está em busca de como conseguir o primeiro emprego com mais rapidez e facilidade.

Prepare seu currículo de acordo com a vaga

Se você realmente quer aprender como conseguir o primeiro emprego, cuidar do currículo é fundamental.

Desta forma, o seu currículo precisa, obrigatoriamente, ser um reflexo da vaga que você deseja preencher.

Sendo assim, este é o momento de você listar detalhes e habilidades que tenham ligação com a vaga pretendida, mantendo o foco no que realmente importante.

Desse modo, ao fazer isso, você tem maiores chances de ser convocado para uma entrevista, mesmo que não tenha qualquer tipo de experiência profissional.

Converse com colegas

Além de todas as dicas vistas acima, conversar com colegas que estejam trabalhando é também uma excelente maneira de conseguir o seu primeiro emprego.

A razão é simples: essas pessoas podem indicar você nas empresas em que trabalham, facilitando assim o seu caminho rumo ao mercado de trabalho.

Sem contar que por elas estarem empregadas, é natural que saibam mais sobre como se portar na entrevista e procurar emprego, ajudando você a fazer o mesmo quando for o seu momento.

Leia também: Grupo Ultra abre vagas para estagiários, inscreva-se agora mesmo!